Chapeu

Cursos

1Onda

Infectologista cooperada da Unimed alerta que o isolamento social é a melhor prevencão

Data: 23/03/2020 00:00

Autor: Unimed

Médica Renata Maronna Praça Longhi, cooperada da Unimed Dourados, enfatiza que Covid-19 chegará a Dourados e alerta a população que não existe motivos para pânico desde que as pessoas sigam as orientações dos órgãos de vigilância epidemiológica


A médica infectologista Renata Maronna Praça Longhi, cooperada da Unimed Dourados, pede calma à população nesse momento de aumento de casos do Covid-19, mas deixa claro que o novo Coronavírus vai chegar em Dourados nos próximos dias. "O Covid-19 é um novo vírus que causa gripe e resfriado, mas como é um vírus novo ainda não sabemos realmente que população está suscetível a ele, mas a chance das pessoas ficarem doentes é muito grande", alerta. 

Segundo a médica, a forma de transmissão é pelo contato com objetos como maçanetas, mesas, cadeiras, canetas, copos ou qualquer objetivo que tenha sido tocado ou utilizado por pessoas contaminadas. "As gotículas que saem da boca e atingem os objetos são as principais formas de transmissão do Coronavírus", completa a médica Renata Maronna Praça Longhi.

De acordo com a infectologista a forma mais eficaz de se prevenir do vírus é lavando bem as mãos com água e sabão ou usando o álcool em gel com concentração superior a 70%. "O uso de máscara por quem não está doente não serve como prevenção, mesmo porque ao tocar o rosto com as mãos contaminadas o vírus acabará contaminando a pessoa também", ressalta. "Máscara só deve ser usada por pessoas que já tenham sintomas da doença", completa Renata Maronna Praça Longhi. 

A médica ressalta que o crescimento no número de casos no Brasil fará com que logo a doença chegue também em Dourados. "Por isso o isolamento social defendido pelas autoridades sanitárias é o ideal para se evitar que ocorra um elevado número de casos em pouco tempo, porque se isso ocorrer muitos pacientes não terão como ser atendidos pela rede hospitalar pública e privada", explica. "Ficando em casa é possível evitar uma cadeia de transmissão, mas não tem a necessidade de sair correndo, estocar comida, água ou qualquer outro material", argumenta.

A infectologista ressalta ainda que o isolamento deve ocorrer com tranquilidade. "É preciso ter um pensamento coletivo, de buscar o bem em favor de todos, de forma coletiva e não individual", explica. "Esse não é o momento para sair, passear, fazer festa, mas sim para ficar em casa protegendo a família, sobretudo as pessoas mais idosas", ressalta Renata Maronna Praça Longhi. 

A médica alerta que qualquer pessoa, independentemente da idade, que apresentar sintoma de gripe não deve sair de casa de forma alguma e se tiver que sair que use máscara. "Em caso de febre mais alta ou dificuldade respiratória tem que procurar atendimento médico na rede pública ou privada de saúde, mas sem pânico porque os profissionais estão preparados para atender todos os casos”, finaliza Renata Maronna Praça Longhi.

O diretor-presidente da Unimed Dourados, Jamal Nasser Haddad, por sua vez, garante que a Cooperativa de Trabalho Médico está preparada para atender todos os seus beneficiários, mas ressalta que não há motivo para pânico. “Na grande maioria dos casos, o vírus vai passar sem que a pessoa nem perceba que ficou doente, por isso é importante que nosso beneficiário só procure o médico ou hospital em caso de sintomas como febre e dificuldades respiratórias”, explica. 

Jamal Haddad orienta os beneficiários da Unimed Dourados para que diante dos sintomas procurem o médico da sua confiança no consultório ou no ambulatório da Unimed, que poderá fazer o diagnóstico correto. “A orientação é para que o paciente adote os cuidados de higiene como lavar bem as mãos, manter distanciamento social e se precisar ir ao médico com o surgimento de sintomas, que use a máscara de proteção”, completa.

logo

© Sistema OCB/MS 2020. Todos os direitos reservados

localizacao

Av. Ceará, 2245 - Vila Célia
Campo Grande/MS